sorte

03/07/2015

Uma capa de invisibilidade se estende sobre o verde
no campo florido.

Um trevo entre outros
quem vê?

um azul no céu
é a cor do invisível.

Juçana Corrêa

ver muito mais

29/06/2015

Olhar, de olhos abertos, é captar o que existe
nas mais variadas formas, ao nosso redor.
É ver o que está em cada lugar, como parte da natureza
– e mais nada.
Mas olhar, de olhos fechados, é ver muito mais,
porque é nossa imaginação que cria o que se vê.

Théo Drummond

quando e de repente

26/06/2015

Foi quando e de repente descobri

que o avesso das águas
guarda o segredo da vida
e que escultura é pedra do fundo do rio.

O segredo está
em consegui-la
sem molhar as mãos.

Amílcar de Castro

ver

22/06/2015

Azul, azul, elevou-se e caiu.
Aguçado, esguio, assobiou e intrometeu-se mas não perfurou.
Ribombou por todos os cantos.
Castanho espesso ficou pendurado aparentemente por todas
as eternidades.
Aparentemente. Aparentemente.
Deves abrir os teus braços mais amplamente.
Mais amplamente. Mais amplamente.
E deves cobrir o teu rosto com um lenço vermelho.
E talvez ele ainda nem sequer esteja coberto – tu cobriste-te
simplesmente.
Salto branco a seguir salto branco.
E depois deste salto branco, outra vez um salto branco.
E neste salto branco um salto branco.
Em todo salto branco um salto branco.
Não é bom que justamente não vejas a opacidade –
é exactamente
na opacidade que isso reside.
É também assim que tudo começa……………………………….
com um……………………………………………………………………..
rebentamento……………………………………………………………

Wassily Kandinsky

nova canção do exílio

19/06/2015

Minha amada tem palmeiras
Onde cantam passarinhos
e as aves que ali gorjeiam
em seus seios fazem ninhos
Ao brincarmos sós à noite
nem me dou conta de mim:
seu corpo branco na noite
luze mais do que o jasmim
Minha amada tem palmeiras
tem regatos tem cascata
e as aves que ali gorjeiam
são como flautas de prata
Não permita Deus que eu viva
perdido noutros caminhos
sem gozar das alegrias
que se escondem em seus carinhos
sem me perder nas palmeiras
onde cantam os passarinhos

Ferreira Gullar

coração civil

15/06/2015

Quero a utopia, quero tudo e mais
Quero a felicidade nos olhos de um pai
Quero a alegria muita gente feliz
Quero que a justiça reine em meu país
Quero a liberdade, quero o vinho e o pão
Quero ser amizade, quero amor, prazer
Quero nossa cidade sempre ensolarada
Os meninos e o povo no poder, eu quero ver

São José da Costa Rica, coração civil
Me inspire no meu sonho de amor Brasil
Se o poeta é o que sonha o que vai ser real
Vou sonhar coisas boas que o homem faz
E esperar pelos frutos no quintal

Sem polícia, nem a milícia, nem feitiço, cadê poder ?
Viva a preguiça viva a malícia que só a gente é que sabe ter
Assim dizendo a minha utopia
Eu vou levando a vida, eu vou viver bem melhor
doido prá ver o meu sonho teimoso um dia se realizar

Milton Nascimento e Fernando Brant

os remédios do amor e o amor sem remédio

12/06/2015

1
OS REMÉDIOS DO AMOR E O AMOR SEM REMÉDIO SÃO AS
[[QUATRO COISAS E UMA SÓ
O PRIMEIRO REMÉDIO É O TEMPO
TUDO CURA O TEMPO, TUDO FAZ ESQUECER, TUDO GASTA,
[[TUDO DIGERE, TUDO ACABA,
ATREVE-SE O TEMPO A COLUNAS DE MÁRMORE, QUANTO
[[MAIS A CORAÇÕES DE CERA?
SÃO AS AFEIÇÕES COMO AS VIDAS, QUE NÃO HÁ MAIS CERTO
[[SINAL DE HAVEREM DE DURAR POUCO, QUE TEREM
[[DURADO MUITO
SÃO COMO AS LINHAS QUE PARTEM DO CENTRO PARA A
[[CIRCUNFERÊNCIA, QUE QUANTO MAIS CONTINUADAS,
[[TANTO MENOS UNIDAS
POR ISSO OS ANTIGOS SABIAMENTE PINTARAM O AMOR
[[MENINO, PORQUE NÃO HÁ AMOR TÃO ROBUSTO QUE
[[CHEGUE A SER VELHO
DE TODOS OS INSTRUMENTOS COM QUE O ARMOU A
[[NATUREZA, O DESARMA O TEMPO
AFROUXA-LHE O ARCO, COM QUE JÁ NÃO TIRA
EMBOTA-LHE AS SETAS, COM QUE JÁ NÃO FERE
ABRE-LHE OS OLHOS, COM QUE VÊ O QUE NÃO VIA
E FAZ-LHE CESCER AS ASAS, COM QUE VOA E FOGE
Y SÓLO DE EL AMOR QUEDA EL VENENO

2
O SEGUNDO REMÉDIO DO AMOR É A AUSÊNCIA
MUITAS ENFERMIDADES SE CURAM SÓ COM A MUDANÇA
[[DO AR, AMOR COM A DA TERRA
É O AMOR COMO A LUA, QUE EM HAVENDO TERRA EM MEIO,
[[DAI-O POR ECLIPSADO
E QUE TERRA HÁ QUE NÃO SEJA A TERRA DO ESQUECIMENTO,
[[SE VOS PASSASTES A OUTRA TERRA?
SE OS MORTOS SÃO TÃO ESQUECIDOS, HAVENDO TÃO POUCA
[[TERRA ENTRE ELES E OS VIVOS, QUE PODEM ESPERAR E
[[QUE SE PODE ESPERAR DOS AUSENTES?
SE QUATRO PALMOS DE TERRA CAUSAM TAIS EFEITOS,
[[TANTAS LÉGUAS QUE FARÃO?
EM OS LONGES PASSANDO DE TIRO DE SETA, NÃO CHEGAM
[[LÁ AS FORÇAS DO AMOR
ESTES PODERES TEM A VICE-MORTE, A AUSÊNCIA
OS QUE MUITOS SE AMARAM APARTARAM-SE ENFIM: E SE
[[TOMARDES LOGO O PULSO AO MAIS ENTERNECIDO,
[[ACHAREIS QUE PALPITAM NO CORAÇÃO AS SAUDADES,
[[QUE REBENTAM NOS OLHOS AS LÁGRIMAS E QUE SAEM
[[DA BOCA ALGUNS SUSPIROS QUE SÃO AS ÚLTIMAS
[[RESPIRAÇÕES DO AMOR
MAS SE TORNARDES DEPOIS DESTES OFÍCIOS DE CORPO
PRESENTE, QUE ACHAREIS?
OS OLHOS ENXUTOS, A BOCA MUDA, O CORAÇÃO SOSSEGADO
Y LA MÁS FUERTE CONQUISTA
EM ESCURO SE HACÍA

3
O TERCEIRO REMÉDIO DO AMOR É A INGRATIDÃO
E FERIDO O AMOR NO CÉREBRO E FERIDO NO CORAÇÃO,
[[COMO PODE VIVER?
QUIEN SUFFRIRA TAN ASPERA MUDANÇA
DEL BIEN AL MAL? O CORAÇON CANSADO!

4
É POIS O QUARTO E ÚLTIMO REMÉDIO DO AMOR E COM O
[[QUAL NINGUÉM DEIXOU DE SARAR O MELHORAR
[[DE OBJETO
DIZEM QUE UM AMOR COM OUTRO SE PAGA E MAIS CERTO
[[É QUE UM AMOR COM OUTRO SE APAGA
GRANDE COISA DEVE SER O AMOR, POIS SENDO ASSIM QUE
[[NÃO BASTAM A ENCHER UM CORAÇÃO MIL MUNDOS
[[NÃO CABEM EM UM CORAÇÃO DOIS AMORES
SE ACASO SE ENCONTRAM E PLEITEIAM SOBRE O LUGAR,
[[SEMPRE FICA A VITÓRIA PELO MELHOR OBJETO
O MAIOR CONTRÁRIO DE UMA LUZ É OUTRA LUZ MAIOR
AS ESTRELAS NO MEIO DAS TREVAS LUZEM E RESPLANDECEM
[[MAIS, MAS EM APARECENDO O SOL QUE É LUZ MAIOR
[[DESAPARECEM AS ESTRELAS
O MESMO LHE SUCEDE AO AMOR POR GRANDE E EXTREMADO
[[QUE SEJA
EM APARECENDO O MAIOR E MELHOR OBJETO, LOGO SE
[[DESAMOU O MENOR
AMOR

                                                                         HUMOR

Affonso Ávila

navegação didática

08/06/2015

Quis conhecer o rio, habituei-me às navegações.
(Se à curva não propões o barco, a preferência reta
vai dar em margens de flor ou pedra,
paralisando o curso.

Ao voo se necessita consciência de muros.
Anterior a ser livre é experimentar limites
e daí ser projeto que se auto-edificasse
em corpo bomba que os destruísse

ou se descendo um rio, corpo sensível
que os evitasse) .
Viajando assim, vai surgir, limpa e forte,
a cidade, como nasce um dente: inevitável.

José Carlos Capinam

sugestão

05/06/2015

Sede assim — qualquer coisa
serena, isenta, fiel.

Flor que se cumpre,
sem pergunta.

Onda que se esforça,
por exercício desinteressado.

Lua que envolve igualmente
os noivos abraçados
e os soldados já frios.

Também como este ar da noite:
sussurrante de silêncios,
cheio de nascimentos e pétalas.

Igual à pedra detida,
sustentando seu demorado destino.
E à nuvem, leve e bela,
vivendo de nunca chegar a ser.

À cigarra, queimando-se em música,
ao camelo que mastiga sua longa solidão,
ao pássaro que procura o fim do mundo,
ao boi que vai com inocência para a morte.

Sede assim qualquer coisa
serena, isenta, fiel.

Não como o resto dos homens.

Cecília Meireles

outono

01/06/2015

 

cantar o sol em solilóquio

.

Affonso Ávila

.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 243 outros seguidores