azul

Tecendo e penetrando a nova aurora,
a lua nova agora devaneia.
Além da vela, vibra a flor da flora.
O azul cavalga o dorso da sereia.

Nascendo rosa em toda passiflora,
clareia o amarelo e o azul semeia.
Seus tons, seus entretons, fazendo a hora
o azul cavalga o dorso da sereia.

No verde, coroada por gaivotas,
a lua nova permanece acesa.
Feliz, a cor do mar dá cambalhotas

mostrando sobre as águas seu sorriso.
A vida segue a trilha da beleza
do azul que faz de tudo um paraíso.

Bernardo Linhares

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: