livro dos mortos

Atenta para que passes sem sabedoria
pelo velho caminho trilhado, tão-somente uma vez
e que a voz de súbito gritará
o secreto nome que trará em ti a morte.
Não voltarás. Lembra, não te afastes,
enquanto fazes o caminho, daquilo que tão simples
é de se amar: este trigo e a casa,
o branco sinal da barca dentro do mar,
o lento ouro do inverno tombado sobre as vinhas,
a sombra de uma árvore sobre o vasto campo.
Oh, sobretudo ama a sagrada
vida da árvore e o murmúrio do vento
nos galhos que se alçam em direção à luz!

Salvador Espriu

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: