noite

O menino viu sair
da boca da mulher,

talvez sua mãe,
uma voz estrídula

e lábil, que logo
desandou, em

cadência de
sonho, a quê?

– a enumerar
desastres já

ocorridos e por
ocorrer,

a fecundar harpias,
a frisar as marcas

da passagem da
pantera pelo

quarto, a aturdir
relógios, a

enegrecer
o sol, e outras mil

destas
proezas.

Ricardo Aleixo

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: