a força das rochas não pensa

(...) 
Todo mundo se pisa. 
Descascam os frutos e não os comem. 
As bandeiras são da cor do caos, 
e a serpente é a senhora dos viventes. 
O sal não evita que o mar apodreça, 
nem as letras correspondem ao trabalho. 
A prova é que o poder atua como único centro 
e no mundo se produzem artifícios 
que compactuam com todas as conclusões (e gêneros 
de especulação) que seria conveniente abandonarmos. 
A força das rochas não pensa. 
(...)

Joan Brossa

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: