ao luar

Nesta noite, a lua,
no céu de Fuzhou.
Sozinha, minha mulher
a contemplá-la.

Eu penso
nas crianças,
pequenas demais para compreenderem
a saudade que sentem.

Uma bruma perfumada
molha seus cabelos.
Os raios pálidos e frios
refletem-se em seus braços
de branco jade.

Quando poderemos nos apoiar
no rebordo
da mesma janela?
Quando secarão
as marcas de nossas lágrimas?

Du Fu

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: