falamos de amor

falamos de amor
para deter o tempo
fundear num golfo
de pura duração

falamos de amor
para sedar o medo
sensação de osso
em oxidação

então fixamos
no silêncio em nós
murmúrios de luas
gorjeios de flores

então laboramos
figuras de cor
mas poesia não é
|garantem doutores|
geléia d’amores

Luiz Roberto Guedes

Anúncios

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: