Archive for the ‘Ademir Assunção’ Category

iguais, mas diferentes

07/03/2018

Um homem pode encher o mundo de poesia
ou de lamúria

Um homem pode dar prazer
ou muita dor

Um homem pode ser deus pode ser ateu
pode ser sábio pode ser otário

Um homem pode ser astronauta pode ser trapaceiro
pode ser bilíngue pode ser porteiro

Um homem pode ser incendiário pode ser cantor
pode ser polícia pode ser ator

Um homem pode ser capitalista pode ser comunista
pode ser um astro pode ser nefasto

Um homem pode se masturbar pode rezar
pode ser só pode meter o narigão no pó

Um homem pode ser senador pode ser honesto
pode ser cientista pode ser modesto

Um homem pode ser comido pode ser gostoso
pode ser sensível pode ser medroso

Um homem pode ser aventureiro pode ser guerreiro
pode viver em Madri ou no Rio de Janeiro

Um homem pode pedir abrigo pode ser amigo
pode cair na estrada pode fazer burrada

Um homem pode dançar na chuva pode ser piloto
pode dar bandeira pode brincar com lobo

Um homem pode ser prefeito pode frequentar terreiro
pode ser eleito ou cantar no chuveiro

Um homem pode ser charlatão pode ser casca grossa
pode ser bonachão pode cair na fossa

Um homem pode dar a volta ao mundo pode ter dinheiro
pode projetar foguete ou ser maconheiro

Um homem pode ser um gênio pode ser pacato
pode ter amante pode ser um chato

Um homem pode ir em cana pode gostar de xana
pode beber em Vila Rica pode gostar de pica

Um homem pode andar nas nuvens pode ser porreta
pode escalar montanha se der na veneta

Um homem pode dar o fora pode estar por dentro
pode gostar de farra e detestar coentro

Um homem pode encher a vida de vida
ou pode encher a vida de morte

Um homem pode
Uma mulher também

Ademir Assunção

Anúncios

a poesia é uma mina

14/12/2012

quando a noite vem eu ando por aí
meio desleixado um olho aberto o outro atento
no bolso sempre tenho papel e caneta
porque a qualquer momento pode pintar
uma frase porreta, um tumulto, uma treta
e no fundo eu nunca sei quando virá
aquele verso que vai virar tudo de pernas pro ar
e me fazer chegar aonde eu nunca cheguei aonde esfarrapado
e torto eu já nem sei

Ademir Assunção

não está a venda

27/04/2012

eu
vou
vendo
a
vida
en
vol
vendo
a
vida
que
não
vendo

Ademir Assunção

in a silent way

26/03/2012

silêncio
na casa
vazia


um grilo
estrila

:estrela girando a lâmpada
:cigarra rachando a casca

silêncio assim
há muito
não havia

Ademir Assunção

flash

04/03/2011

ilhas, ilíadas, olhares,
vozes no murmúrio macio

das madrugadas, passos
na areia do tempo, pessoas

que se cansam de cruzar
os desertos, ou desistem

de acender seus incensos

quando palavras não dizem
mais nada

e tudo o que resta é uma ode ao silêncio

Ademir Assunção