Archive for the ‘Adília Lopes’ Category

la boîte à tokyo

26/06/2019

Aquele que a procura
ainda não voltou
ou porque ainda a procura
ou porque já a encontrou

Adília Lopes

maria cristina martins

19/06/2019


Uma tarde Maria Cristina
obrigou-me a comer osgas
e a repetir
com a boca cheia de osgas
as pessoas sensíveis
gostam de comer osgas
mas não gostam
de ver matar osgas
por isso têm de comer
as osgas vivas
se querem fazer na vida
aquilo que gostam

Adília Lopes

duas irmãs

12/06/2019

Duas irmãs solteironas
vivem juntas
com uma gata
que nunca deixam sair
uma das irmãs se casa
a outra pede-lhe
uma carta
a relatar pormenorizadamente
a noite de núpcias
a outra manda-lhe
um telegrama
“mana, solta a gata”

Adília Lopes

a salada com molho cor-de-rosa

05/06/2019

9

O que me custou
foi tudo ter acabado
como tinha começado
como se nada se tivesse passado
durante
ora o que se passou durante
ainda hoje me incomoda
e portanto deve ter acontecido

Adília Lopes

arte poética

02/02/2018

escrever um poema
é como apanhar um peixe
com as mãos
nunca pesquei assim um peixe
mas posso falar assim
sei que nem tudo o que vem às mãos
é peixe
o peixe debate-se
tenta escapar-se
escapa-se
eu persisto
luto corpo a corpo
com o peixe
ou morremos os dois
ou nos salvamos os dois
tenho de estar atenta
tenho medo de não chegar ao fim
é uma questão de vida ou de morte
quando chego ao fim
descubro que precisei de apanhar o peixe
para me livrar do peixe
livro-me do peixe com o alívio
que não sei dizer

Adília Lopes