Archive for the ‘Antonio Risério’ Category

via caiapó

29/05/2019

saudade existe
quando você está
ao alcance
mão

mas quando eu
estou longe
não

Antonio Risério

para o mar iii

22/05/2019

Águas marinhas
sobem acima
do nível do mar.

Sambaquis submersos
na memória das marés.

Barco sem saída
e eu aqui
nesse convés.

Antonio Risério

para o mar ii

15/05/2019

Não direi areia,
nem arrecifes.

Mas céu de sereias,
celeiros de circes.

Nada de maré,
búzio nenhum.

Mas veias de vodum,
numa vulva azul.

Antonio Risério

para o mar i

08/05/2019

Países intraduzíveis
em seus caprichos
de treva e luz.

Pai de feitiços
em praias de coral.
Mãe de mistérios
de inúmeras cores negras.

Cama de deusas,
mina de deuses,
sob estrelas.

Antonio Risério

arte poética

01/05/2019

na serra da desordem
no piracambu tapiri
em cada igarapé do pindaré
em cada igarapé do gurupi
existe uma palavra
uma palavra nova para mim

Antonio Risério

KoyuTaya 2

30/03/2012

Errar por terras desconhecidas
É coisa quase certa, meu amor.

Mas o que me floresce e incita
São matizes, aromas, timbres
De países desconhecíveis.

E é por isso que viajo até doer
Quando você me exila em você.

Antonio Risério

orixi para ifá

05/09/2011

Senhor
da soma dos idiomas

Senhor
do espectro dos dialetos

Senhor
do labirinto dos idioletos

Eis aqui
o meu silêncio

Antonio Risério