Archive for the ‘Bartolomeu Campos de Queirós’ Category

flora

14/06/2013

Flora era como madrugada.
Trazia no corpo a cor da noite somada
ao brilho do dia.
Era ônix molhado com a claridade do sol.
Sua maneira de viver era estar entre
o plantio e a colheita.
Passava os dias escutando o sol,
entre nuvens, para nas noites dialogar
com a lua, entre estrelas.
E para melhor escutar, Flora
restava sempre o silêncio.
Assim sendo, Flora era medianeira
entre a permanência e o mistério.

Bartolomeu Campos de Queirós

Anúncios

escritura

05/03/2010

Ainda que exaurindo imaginários, jamais desvelarei a Origem.
Contudo a minha alma se alimenta da Palavra.

Bartolomeu Campos de Queirós