Archive for the ‘Castro Alves’ Category

o baile na flor

24/08/2020

Que belas as margens do rio possante,
Que ao largo espumante campeia sem par!…
Ali das bromélias nas flores douradas
Há silfos e fadas, que fazem seu lar…

E em lindos cardumes
Sutis vagalumes
Acendem os lumes
Para o baile na flor.

E então, nas arcadas
Das pétalas douradas,
Os grilos em festa
Começam na orquestra
Febris a tocar…

E as breves
Falenas
Vão leves,
Serenas,
Em bando
Girando,
Valsando,
Voando
No ar!…

Castro Alves

à capela do almeida

10/08/2020

Grato oásis do viajante,
Terra de lindos primores,
Tu és sultana das flores,
Bela filha do sertão.
Aí no regaço ameno
O lasso e triste romeiro,
Se esquece do amor primeiro
Pois te dá seu coração.

Que importa por longes terras
Se ostentem mil maravilhas?
Paris, Nápoles, Sevilha,
Não têm o atrativo teu.
Em vez de luxo – tens flores,
Em vez de sedas – perfumes,
Em vez de bailes – os lumes
Das estrelinhas do Céu.

Castro Alves

o coração

03/08/2020

O coração é o colibri dourado
Das veigas puras do jardim do céu.
Um – tem o mel da granadilha agreste,
Bebe os perfumes, que a bonina deu.

O outro – voa em mais virentes balsas,
Pousa de um riso na rubente flor.
Vive do mel – a que se chama – crenças –,
Vive do aroma – que se diz – amor. –

Castro Alves