Archive for the ‘Joan Brossa’ Category

a força das rochas não pensa

17/12/2012
(...) 
Todo mundo se pisa. 
Descascam os frutos e não os comem. 
As bandeiras são da cor do caos, 
e a serpente é a senhora dos viventes. 
O sal não evita que o mar apodreça, 
nem as letras correspondem ao trabalho. 
A prova é que o poder atua como único centro 
e no mundo se produzem artifícios 
que compactuam com todas as conclusões (e gêneros 
de especulação) que seria conveniente abandonarmos. 
A força das rochas não pensa. 
(...)

Joan Brossa

Anúncios

o tempo

17/09/2012

Este verso é o presente.
O verso que você leu é o passado
– já envelheceu depois da leitura.
O que resta do poema é o futuro, que existe fora da sua
percepção.
As palavras
estão aqui, se você as leu
ou não.
E todo o poder terrestre
não pode mudar isso.

Joan Brossa