Archive for the ‘Líria Porto’ Category

garimpo

18/12/2009

essa procura tem um nome insanidade
passei da idade de tentar fazer soneto
eu só consigo escrever em cinza e preto
acho meu verso não alcança claridade

pelas gavetas prateleiras escondidos
ainda agarro pelo rabo alguns cometas
quero as estrelas não encontro suas tetas
sinto a fissura dos pequenos desvalidos

a minha escrita sempre foi penoso esgrima
desde menina que não tenho paradeiro
eu caço sapo com bodoque o dia inteiro
nesta esperança de catar a melhor rima

sou das beiradas dos botecos das esquinas
a salvação foi ter nascido aqui em minas

Líria Porto

minhas rimas

11/12/2009

não tem rumo
não se arrimam
não se arrumam
não se arredam
não se arriscam
não se arranjam
não se arrulham
não se arrupiam
mas se arrastam

arruinam-me

Líria Porto