Archive for the ‘Marcelo Dolabela’ Category

Matriz #8

13/07/2009

adormece depois e depois tenho medo
não disse e disse tanto não pra não ser dito
sonhamos separados o mesmo segredo
sonho do que já fizemos e agora já escrito
 
mas o que não fiz há muito já está completo
quando o que não te disse já foi já vivido
fica inútil usar o meu mesmo alfabeto
para ouvir dizer com esse lábio e este ouvido
 
quando mais em paz mais a poesia dita
a mão a língua a unha a vida nada exita
tudo se veste de sentido e veste a vida
 
e o que não aparece nem se vê então grita
compreensão passageira não mais finita
de viver a teu lado sabendo a medida.

Marcelo Dolabela

Lançado em 10/03/2008

Balanço da década

13/07/2009

uma década tem mais de cem séculos
dez bilhões de vozes num único eco
mil e uma noites num mero segundo
poucos trilhões de silêncios num ponto
 
quando se conta os átomos é ótimo
a hora fica interminável num átimo
não se chega nunca a nenhum lugar
e apenas se volta ao mesmo volume
 
um só dia tem bem mais de dez décadas
num rústico eco a maior biblioteca
da luz do segundo nenhum consenso
até quando nos faltará silêncio.

Marcelo Dolabela

Lançado em 03/03/2008

ilusão

13/07/2009

todo inevitável
nunca se realiza
nossos furacões
não passam de brisa
 
viver é descartável
a morte precisa
somente a solidão
que nos eterniza
 
o inaceitável
de cada paixão
jamais é palpável
 
a coisa mais concisa
que é a ilusão não
nos serve de divisa
 
Marcelo Dolabela

Lançado em 10/12/2007

17/06/2009

sofrer
é  viver
pelo avesso

é chegar
a um lugar
sem  endereço

Marcelo Dolabela

Lançado em 28/09/2007

Eu poderia

18/05/2009

eu poderia
mandar dizer pra ela
que eu estou com frio
morrendo d’amores
mas não,
diga apenas que eu
estou comendo uma
tampa de caneta por dia.

Marcelo Dolabela

Lançado em 07/12/2006