Archive for the ‘Márcio Borges’ Category

contos da lua vaga

20/06/2018

Esperança viva
Que o sangue amansa
Vem lá do espaço aberto
E faz do nosso braço
Um abrigo
Que possa guardar
A vitória do sentimento claro
Vencendo todo medo
Mãos dadas pela rua
Num destino de luz e amor
Vem agora
Quase não há mais tempo
Vem com teu passo firme
E rosto de criança
A maldade já vimos demais
Olha
Sempre poderemos viver em paz
Em tempo
Tanto a fazer pelo nosso bem
Iremos passar
Mas não podemos nunca esquecer
De mais alguém
Que vem
Simples inocentes a nos julgar
Perdidos
As iluminadas crianças
Herdeiras do chão

Solo plantado
Não as ruínas de um caos
Diamantes e cristais
Não valem tal poder
Contos de luar
Ou a história dos homens
Lua vaga vem brincar
E manda teus sinais
Que será de nós
Se estivermos cansados
Da verdade
Do amor
Esperança viva
Que a mão alcança
Vem com teu passo firme
O rosto de criança
A maldade já vimos demais

Beto Guedes/Márcio Borges

só primavera

21/11/2014

Só devia ser primavera
Nas esquinas pelos quintais
Replantando em velhos canteiros
Novas flores que ninguém viu

Só porque um vento chamado paixão
Nos prometeu ainda ser furacão
Derrubar construir e decifrar
Segredos da terra

Sem descanso sem despertar
Como a ave que faz o ninho
Bem na mão de seu caçador
Só porque existem mais coisas no ar

Que o coração jamais sonharia ter
Sem parar de correr
Criar um homem tão diferente
Que ninguém reconhecerá

Só porque qualquer primavera
Pode ser promessa demais

Bem além do fogo que vai nos queimar
Irão brilhar as luas de Júpiter
E o sol tropical

Poder dançar nos olhos da terra
No seu colo sonhar

Beto Guedes/Márcio Borges

um girassol da cor de seu cabelo

26/08/2011

Vento solar e estrelas do mar
A terra azul da cor de seu vestido
Vento solar e estrelas do mar
Você ainda quer morar comigo?

Se eu cantar não chore não
É só poesia
Eu só preciso ter você
Por mais um dia
Ainda gosto de dançar
Bom dia
Como vai você?

Sol, girassol, verde, vento solar
Você ainda quer morar comigo?
Vento solar e estrelas do mar
Um girassol da cor de seu cabelo

Se eu morrer não chore não
É só a lua
É seu vestido cor de maravilha nua
Ainda moro nesta mesma rua
Como vai você?
Você vem?
Ou será que é tarde demais?

O meu pensamento tem a cor de seu vestido
Ou um girassol que tem a cor de seu cabelo?

Lô Borges/Márcio Borges