Archive for the ‘Ozias Filho’ Category

a árvore

04/07/2016

na primeira vez
eu passei por ela
e sorri

na segunda vez
ela passou por mim
chorei

Ozias Filho

nas palavras, o bálsamo

13/02/2015

desnudar
o rosto moderno
da solidão

expor a dor
o vazio

descobrir
nas palavras
o recanto
o conforto
o bálsamo
de dias perfeitos

Ozias Filho

verdade submersa

24/08/2012

trabalhar incessantemente a mentira da palavra
o discurso viola a abstracção
da boca que o pronuncia
a língua (precoce) permanece hipnotizada no seu túmulo
pelo encantador de serpentes
enquanto a verdade é só saliva no fundo do cesto

Ozias Filho

o espéculo

01/07/2011

às vezes, por breves instantes

– que não chegam a ocupar
lugar de relógio
de prateleira
ou de memória –

vejo no meu o seu
reflexo
e sinto que do espéculo
observa

pedaço, página, réstia de solidão

– não necessariamente
triste –

da sua cara gémea.

Ozias Filho

a caixa

29/11/2010

por dentro
da caixa fechada
quebrou-se
a camada de vidro

          recompor
a coisa quebrada
por dentro
como?

Ozias Filho