Posts Tagged ‘Pro Dia Nascer Feliz’

mar

16/10/2017

I
Amo todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua

II
Cheiro a terra as árvores e o vento
Que a Primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
Subindo para os astros como um grito puro.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Anúncios

lanterna mágica (iv – itabira)

09/10/2017

Cada um de nós tem seu pedaço no pico do Cauê.
Na cidade toda de ferro
as ferraduras batem como sinos.
Os meninos seguem para a escola.
Os homens olham para o chão.
Os ingleses compram a mina.

Só, na porta da venda, Tutu Caramujo cisma na derrota
incomparável.

Carlos Drummond de Andrade

estrelas

02/10/2017

toda noite
montoeiras
de estrelas
embaralham
todo o céu

o que a noite deseja escrever
com este amontoado de estrelas?

                                            Francisco Marques Rocha

página

25/09/2017

Ouvi e vi o oceano,
A inquietude das marés,
o barulho do meu coração
na página do dia sobre a terra.

Respiro um grande amor perdido
e lama em dias de chuva.

Se lembra quando a alegria
desfilava nas ruas de nossas pernas;
do clarão de lua em nossas janelas;
dos meus segredos em seu caderno?

Enquanto os passos não se atrevem,
é frio, é sem graça a minha sorte.

Eu sei, eu sei, há sempre um voo pássaro
uma nova página.

As estrelas dormem uma a uma
e não será de vez em quando
elas me lembram as cenas das ondas do mar
que vem e vão.

Eu só preciso viver coisas novas
e ficar em paz com meus planos.

O sol acaba de nascer bem longe daqui
É o meu novo endereço
para o que eu queira, para o que eu possa,
tenho tanta coisa para conquistar.

Tony Primo

mas não

18/09/2017

Na vontade de gritar,
meu silêncio
enverga
feito bambu
na ventania das almas.

Cleber Camargo Rodrigues

ladainha à desimportância

11/09/2017

cecília vale
dois carlos
que vale cinco
carlos chagas
que vale dois
cândido portinari
que vale cinco
machado de assis
que vale dois
villa lobos
que vale cinco
juscelino
que vale dois
oswaldo cruz
que vale dez
castelo branco
que vale cinco
barão de rio branco
que vale dois
deodoro da fonseca
que vale duas vírgula
cinco

princesa isabel
que vale dois
duque de caxias

Luiz Müller

eterna busca

04/09/2017

Quem sabe
Quando não mais
Buscarem a paz
Finde a guerra
Já que a guerra
É essa procura
infinita da paz

Saulo de Oliveira Campos

bálsamo benigno

28/08/2017

Nestes vãos de
silêncio
em que te amo

o vento no rosto
me nubla os olhos

o chão se move
rasante pássaro

o tempo foge
imerso em seus átimos:

a tempestade é lá fora

Getúlio Maia

fala

21/08/2017

Tudo
será difícil de dizer:
a palavra real
nunca é suave.

Tudo será duro:
luz impiedosa
excessiva vivência
consciência demais do ser.

Tudo será
capaz de ferir. Será
agressivamente real.
Tão real que nos despedaça.

Não há piedade nos signos
e nem o amor: o ser
é excessivamente lúcido
e a palavra é densa e nos fere.

(Toda palavra é crueldade)

Orides Fontela

bucólico

14/08/2017

Zagala, guardadora de esquivanças,
que pascem noutros montes, noutros ares,
guia na direção destes lugares,
o teu rebanho de ovelhinhas mansas.

Brancas ovelhas, minhas esperanças,
— rebanho que a tanger por entre algares,
tenho feito com zelos e pesares,
o mais viçoso destas vizinhanças, —

ao som da agreste avena e dos sincerros,
alcantilados e frolidos serros
galgai, transpondo vales e barrancas,

e à zagala e a seu gado, em sítio estranho,
ajuntai-vos, formando um só rebanho,
ovelhas mansas, ovelhinhas brancas.

Marcelo Gama